Film Noir

Em 1946, o crítico francês Nino Frank identificou semelhanças estéticas em filmes norte-americanos dos anos 1930 e 1940 e os batizou de filmes noir. Estes filmes teriam surgido no final da década de 30, pouco tempo depois da crise da bolsa em 1929, como um reflexo da recessão que assolava os EUA e criava um ambiente propicio para o crime. Os jovens críticos franceses da revista Cahiers du Cinema (entre eles Godard e Truffaut) adoraram o termo e passaram a utilizá-lo com frequência, levando o conceito de film noir para os EUA, onde eram muito respeitados.

Com forte influência do expressionismo alemão, o film noir apresenta uma estética formalista que subverte a realidade para expressar visualmente os sentimentos de autores e/ou personagens, neste caso através dos ambientes sombrios, que, paradoxalmente, situavam-se em lugares realistas, normalmente em grandes cidades, mas sempre num submundo repleto de sujeira e cinismo. Personagens ambíguos e de caráter duvidoso, como os detetives e as femmes fatales, são típicos do universo noir. Com seus longos sobretudos cinzentos, chapéus, cigarros no canto da boca e copo de uísque na escrivaninha, os detetives são marca registrada do gênero, mas ventiladores que circulam o ar nos escritórios, femme fatales, policiais corruptos e gatos caminhando entre latas de lixo também são elementos visuais que remetem à estética noir.

"A Marca da Maldade", 1958: o último noir do período clássico

Historiadores consideram “O Homem dos Olhos Esbugalhados”, de 1940, como o primeiro film noir e “A Marca da Maldade”, de 1958 (e dirigido por Orson Welles) como o último filme do período clássico. Desde então, de tempos em tempos surgem filmes que remetem à estética noir ou, de alguma forma, homenageiam o gênero, como “Chinatown”, em 1974, “Coração Satânico”, em 1987, “Los Angeles – Cidade Proibida”, em 1997, e “Sin City, a Cidade do Pecado”, em 2005. Entre os destaques do período clássico, “O Falcão Maltês” é considerado o filme que estabeleceu a conexão entre o cinema e a literatura noir, por ter sido baseado no livro homônimo de Dashiell Hammett. Hammett, aliás, faz parte da lista de escritores que influenciaram o noir nos Estados Unidos, oriundos da escola literária de ficção policial e de detetives, ao lado de Raymond Chandler e James M. Cain, popularizado em revistas como “Black Mask”.

É curioso notar ainda como, mesmo mantendo características semelhantes em seus filmes, muitos dos diretores dos chamados filmes noir afirmaram anos depois que sequer tinham ciência na época de estar criando um tipo distinto de filme. Justamente por isso, fica difícil identificar os elementos que definem o film noir, mas, normalmente, os filmes do gênero apresentam um estilo visual obscuro, algum crime move a narrativa, os personagens são moralmente ambíguos e a trama se passa em ambiente urbano, especialmente nas grandes cidades, mas sempre em cenários noturnos e sombrios. Além disso, a narrativa normalmente é intrincada, utiliza flashbacks e apresenta a história sob a perspectiva criminal.

"O Falcão Maltês", 1941, noir clássico estrelado por Bogart

Entre os nomes mais famosos de diretores associados ao período clássico do film noir estão Samuel Fuller, Alfred Hitchcock, John Huston, Fritz Lang, Anthony Mann, Otto Preminger, Orson Welles, Billy Wilder e Robert Wise. Já entre os filmes, os mais famosos do período estão na lista abaixo:

O Homem dos Olhos Esbugalhados (Stranger on the Third Floor, 1940)

O Falcão Maltês (The Maltese Falcon, 1941)

Alma Torturada (This Gun for Hire, 1942)

A Sombra de uma Dúvida (Shadow of a Doubt, 1943)

Até a Vista, Querida (Murder, My Sweet, 1944)

Laura (Laura, 1944)

Pacto de Sangue (Double Indemnity, 1944)

Um Retrato de Mulher (The Woman in the Window, 1944)

Curva do Destino (Detour, 1945)

Alma em Suplício (Mildred Pierce, 1945)

À Beira do Abismo (The Big Sleep, 1946)

Gilda (Gilda, 1946)

Os Assassinos (The Killers, 1946)

A Dama de Shanghai (The Lady from Shanghai, 1947)

O Beijo da Morte (Kiss of Death, 1947)

Fuga do Passado (Out of the Past, 1947)

Força do Mal (Force of Evil, 1948)

Paixões em Fúria (Key Largo, 1948)

Baixeza (Criss Cross, 1949)

O Terceiro Homem (The Third Man, 1949)

Fúria Sanguinária (White Heat, 1949)

O Segredo das Jóias (The Asphalt Jungle, 1950)

Sombras do Mal (Night and the City, 1950)

Crepúsculo dos Deuses (Sunset Boulevard, 1950)

Um Preço Para Cada Crime (The Enforcer, 1951)

Pacto Sinistro (Strangers on a Train, 1951)

Cinzas que Queimam (On Dangerous Ground, 1952)

Só a Mulher Peca (Clash by Night, 1952)

Anjo do Mal (Pickup on South Street, 1953)

Os Corruptos (The Big Heat, 1953)

A Morte Num Beijo (Kiss Me Deadly, 1955)

O Mensageiro do Diabo (The Night of the Hunter, 1955)

O Grande Golpe (The Killing, 1956)

A Embriaguez do Sucesso (Sweet Smell of Success, 1957)

A Marca da Maldade (Touch of Evil, 1958)

PS: Mais matérias sobre o film noir na Wikipédia e no Cine Reporter.

Um abraço.

Texto publicado em 20 de Novembro de 2011 por Roberto Siqueira

Anúncios

5 Respostas to “Film Noir”

  1. PACTO DE SANGUE (1944) « Cinema & Debate Says:

    […] essencial para entender o que é o noir, “Pacto de Sangue” destaca-se pelo envolvente roteiro e pelos fascinantes personagens que […]

  2. O TERCEIRO HOMEM (1949) « Cinema & Debate Says:

    […] protagonista (que se apaixona pela mulher do melhor amigo, por exemplo) são elementos básicos do film noir, assim como os ambientes fechados, com escritórios e apartamentos (direção de arte de Vincent […]

  3. Pacto de Sangue « Cinema & Debate Says:

    […] a semana Film Noir, informo que transformei em crítica os comentários divulgados anteriormente sobre “Pacto de […]

  4. O FALCÃO MALTÊS (1941) « Cinema & Debate Says:

    […] bastasse ser um dos mais conhecidos representantes do film noir, “O Falcão Maltês” ainda pavimentou o caminho de sucesso de dois importantes nomes da […]

  5. Semana Filme Noir « Cinema & Debate Says:

    […] também para lançar a página “Film Noir”, que você pode acessar na página inicial (lado direito da tela), onde analiso rapidamente o […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: