OSCAR 1993: OS IMPERDOÁVEIS X PERFUME DE MULHER

Seguindo minha comparação entre o vencedor do Oscar de Melhor filme e aquele que eu considerei como a melhor produção do ano, chegamos a 1992 (Premiação em 1993). O início dos anos 90 marcou o lançamento de muitos filmes ousados, que usavam o sexo como tema de diversas maneiras, e 1992 em especial apresentou o ótimo “Instinto Selvagem” e os razoáveis “Perdas e Danos” e “Lua de Fel”.

Mas apesar de toda ousadia, nenhum destes filmes mereceria concorrer aos principais prêmios do ano, que deveriam mesmo ser disputados por três filmes em especial. O primeiro deles sequer foi lembrado pelas grandes premiações. Obviamente, estou me referindo ao filme de estréia de Quentin Tarantino, o ótimo “Cães de Aluguel”. Os outros dois, “Perfume de Mulher” e “Os Imperdoáveis”, polarizaram as disputas e, desta vez, concordo plenamente com a decisão da Academia. Meu favorito do ano também é “Os Imperdoáveis”, belíssima homenagem de Clint Eastwood ao gênero que o consagrou.

Porque “Os Imperdoáveis” é melhor?

Apesar da excepcional atuação de Al Pacino (merecidamente premiada com o Oscar), “Perfume de Mulher” é um filme apenas correto, ao passo em que “Os Imperdoáveis” é, ao mesmo tempo, uma homenagem à um gênero que adoro (e que, lentamente, foi desaparecendo dos cinemas) e uma inteligente revisão dos diversos clichês que marcaram a história do western. Além disso, marca o início de uma fase inspirada de Eastwood, com seus personagens amargurados e complexos e suas narrativas tão sombrias e tão humanas, que nos incomodam com a mesma intensidade que nos fazem pensar. Por sua riqueza temática e, especialmente, por tudo que representa na carreira de um dos grandes diretores de nossos tempos, meu favorito do ano é mesmo “Os Imperdoáveis”.

E pra você, qual o melhor filme de 1992 e por quê?

Um abraço e bom debate.

Texto publicado em 12 de Março de 2011 por Roberto Siqueira

Anúncios

15 Respostas to “OSCAR 1993: OS IMPERDOÁVEIS X PERFUME DE MULHER”

  1. Anônimo Says:

    Os Imperdoáveis é uma obra de arte.
    Um dos 3 melhores filmes que já assisti.
    Clint Eastwood é lenda viva.
    Sem palavras.
    Assim como o Poderoso Chefão, cada vez que o assisto, percebo um detalhe precioso que outrora me passara desapercebido.

  2. Mateus Aquino Says:

    Não gosto de Cães de Aluguel, acho chato. Porém adoro Perfume de Mulher e Os Imperdoáveis, mas Os Imperdoáveis é mais filme.

  3. Ana Says:

    Nossa o texto cita Instinto Selvagem como ótimo e se quer cita o fenomenal, que hoje é um clássico, Traidos pelo desejo…um filme que revolucionou a forma de fazer cinema em Hollywood, mostrando que filmes de arte, também podem ser sucesso de público.

    • Roberto Siqueira Says:

      Olá Ana,
      “Traídos pelo desejo” é um ótimo filme também, boa lembrança. Não acho que revolucionou a forma de fazer cinema em Hollywood, adoraria entender melhor seu ponto de vista neste aspecto.
      Quanto a “Instinto Selvagem”, considero um ótimo filme e escrevi um texto com mais de 1000 palavras pra justificar minha opinião.
      Agradeço pelo comentário e seja bem vinda ao Cinema & Debate.

  4. jorge Says:

    Os Imperdoáveis é o melhor daquele ano mesmo, embora Cães de Aluguel seja ótimo.
    Mas dos demais indicados aos Oscar do ano, considero que o bom Perfume de Mulhere ainda é inferior ao esplêndido Uma Questão de Honra, que tem um final sensacional.

    • Roberto Siqueira Says:

      Não gosto tanto de Questão de Honra, mas respeito sua opinião Jorge (faz muito tempo que assisti também).
      Abraço.

    • jorge Says:

      Eu também tinha visto há muito tempo atrás Questão de Honra e não gostava, porém há um ano adquiri o dvd numa promoção e revi o filme. É bom demais, aconselho que você dê mais uma chance a ele. Assim como fez comigo, o filme pode te surpreender positivamente desta vez. Jack Nicholson está irrepreensível.

    • Roberto Siqueira Says:

      Farei isto Jorge.
      Abraço.

  5. cross98 Says:

    Clint Eastwood , bom ator , um super diretor

    • Roberto Siqueira Says:

      Um ator limitado que funciona muito bem no papel correto. Um diretor competente que erra algumas vezes, mas quando acerta, demonstra uma sensibilidade impressionante e muito talento.

  6. thiago lima Says:

    olá,também concordo. ” os imperdoaveis” foi o melhor filme daquele ano, “perume de mulher” é um bom filme destacaria a grande interpretação al pacino mereceu oscar.mas “os imperdoaveis ” foi espetacular. abraço!

  7. Leonardo Pimenta Says:

    Para mim Os Imperdoáveis foi realmente o melhor filme de 92. Quanto ao porquê, você disse tudo, além de outros 3 merecidos Oscars de Diretor, Ator Coadjuvante e Montagem.
    Quanto ao segundo melhor filme daquele ano, ai eu já acho que foi o Traídos pelo Desejo, que recebeu as indicações de Filme, Diretor, Ator, Ator Coadjuvante, Roteiro Original e Montagem. Para mim foi justa a premiação para Roteiro Original (batendo inclusive Os Imperdoáveis). Uma estória diferente e criativa contada através de uma narrativa brilhante e, em geral, sem ter feito heteros sairem correndo (ao menos eu não corri).

    • Roberto Siqueira Says:

      Olá Leonardo,
      Obrigado pela participação. Pretendo escrever em breve sobre Traídos pelo Desejo também, aguarde.
      Grande abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: