OSCAR 1995: FORREST GUMP X UM SONHO DE LIBERDADE

Seguindo minha comparação entre o vencedor do Oscar de Melhor filme e aquele que eu considerei como a melhor produção do ano, chega à vez do ano de 1994 (Premiação em 1995). E que ano respeitável foi 1994 em termos cinematográficos! Além do encerramento da bela trilogia das cores com “A Igualdade é Branca” e o excelente “A Fraternidade é Vermelha”, tivemos os divertidos “Debi & Lóide”, “Maverick” e “Quatro Casamentos e um Funeral”, os empolgantes “Velocidade Máxima” e “Assassinos por Natureza” e o sombrio “Entrevista com o Vampiro”. Não posso deixar de citar ainda o bom “Frankenstein de Mary Shelley”, na época um fracasso de público e crítica, e a obra-prima da Disney “O Rei Leão”, sem dúvida um dos melhores do ano.

Além de todos estes bons filmes, outros três se destacaram bastante em 1994. O primeiro deles é o vencedor do Oscar “Forrest Gump”, que com bom humor e muita sensibilidade, atravessa a história recente dos EUA sob o olhar inocente de seu protagonista, sem por isso deixar de cutucar as besteiras feitas pelo país do tio Sam no último século. E apesar de gostar bastante do longa estrelado por Tom Hanks, o considero inferior até mesmo à “O Rei Leão”. Já “Pulp Fiction” foi um estouro mundial, figurando entre os poucos eventos dos anos 90 que de fato influenciaram a cultura pop de maneira bombástica. O filme de Tarantino é de uma criatividade ímpar e merece mesmo um lugar de destaque não apenas no ano, mas na década. Mas, acima de todos eles está “Um Sonho de Liberdade”, um filme perfeito do primeiro ao último plano, com atuações mais que inspiradas e um final fabuloso, merecedor do meu voto de melhor filme do ano.

Porque “Um Sonho de Liberdade” é melhor?

Apesar da inegável criatividade de “Pulp Fiction” e do excelente trabalho de Zemeckis e companhia em “Forrest Gump”, entendo que “Um Sonho de Liberdade” é um filme perfeito, com uma estrutura narrativa impecável, excelentes atuações, um roteiro que parece um poema e uma reviravolta final tão instigante quanto bela. Como afirmei em minha crítica, a cada nova revisão enxergo mais e mais qualidades no longa de Frank Darabont e ultimamente ando até mesmo questionando o Oscar de Tom Hanks, já que Morgan Freeman está nada menos que perfeito como o narrador/observador que é transformado pela chegada do amigo Andy, também brilhantemente interpretado por Tim Robbins. Tendo ainda um peso em minha vida por ser, ao lado de “Coração Valente”, responsável direto por minha paixão pelo cinema, “Um Sonho de Liberdade” figura não apenas como o melhor filme de 1994. Em minha modesta opinião, este é o melhor filme da década.

E pra você, qual o melhor filme de 1994 e por quê?

Um abraço e bom debate.

Texto publicado em 30 de Julho de 2011 por Roberto Siqueira

Anúncios

27 Respostas to “OSCAR 1995: FORREST GUMP X UM SONHO DE LIBERDADE”

  1. Rodrigo Peruchi Says:

    Ok, “Um sonho de liberdade” é bom, mas acho que está longe de ser “tão bom” quanto dizem.. talvez por o ter visto apenas uma vez alguma coisa nele passou despercebido a mim… na minha opinião, ele ficaria em terceiro no ranking do Oscar daquele ano (FG – PF – SL)..

  2. A. Junior Says:

    O melhor sem pestanejar, huuuum… Um Sonho de Liberdade, sem a mínima dúvida, vejo esse filme com alguma frequencia e sempre me admiro com seus personagens, principalmente o interpretado por Tim Robbins, e claro pelo formidável Morgan Freeman. Que grande injustiça a academia não ter dado o Oscar de melhor filme para essa grande produção!

    • Roberto Siqueira Says:

      É verdade Junior.
      Apesar do ótimo ano, “Um Sonho de Liberdade” merecia ao menos alguns prêmios. Meu favorito do ano.
      Abraço.

  3. Sergio Leone Says:

    Concordo que Um sonho de liberdade seja uma obra prima e uma das melhore adaptações do cinema. Mas considero pulp fiction uma revolução, um dos pioneiros filmes ind com um toque tarantino de fazer filmes. Sim, é cheio de referências cinematográficas, mas é original, e só poderia ser criado por ele.
    É nesse quesito que meu crédito é de Tarantino do que para Frank Darabont (dono de apenas 2 sucessos adaptados).

    • Roberto Siqueira Says:

      Olá Sergio,
      Entendo e respeito seu ponto de vista, mas continuo achando Um Sonho de Liberdade o melhor filme do ano.
      O Darabont tem outos bons filmes na carreira, como “O Nevoeiro”, por exemplo.
      Abraço.

    • Sergio Says:

      Legal!
      Diferente destes anos: 2012, 2011 e 2010. 1994 foi um dos melhores para o cinema.
      Abraço

    • Roberto Siqueira Says:

      Olá Sergio,
      Acho que 1994 foi um ótimo ano, mas 2010, 2011 e 2012 também foram. 2010, por exemplo, teve grandes filmes como “A Origem”, “A Rede Social”, “Bravura Indômita”, “Cisne Negro” e “Toy Story 3”.
      Abraço.

  4. dyogo Says:

    Curtos os dois são excelentes, mais fico com FORREST GUMP, PELA HISTÓRIA EMPOLGANTE E MARCANTE, O ELENCO EM ESPECIAL TOM HANKS. E O RESTANTE TAMBEM COMO SALLY FIELD,GARY SINISE. ALÉM DA DIREÇÃO ROBERT ZEMECKIS, ROTEIRO, TRILHA SONORA, FOTOGRAFIA, EFEITOS ESPECIAIS, ETC…, RECOMENDO ONTEM, HOJE E SEMPRE.

  5. Janerson Says:

    Olá, Roberto. Depois de algumas semanas voltei para escrever a respeito deses verdadeiros filmaços. Pulp Fiction dispensa comentários, é ótimo e ponto final. Pra mim ele é o filme dos anos 90. Forrest Gump passeia pela infância e juventude de um homem mentalmente limitado mas que obtém êxito graças ao seu modo de compreensão. O filme mostra um Tom Hanks correto e imagens e passagens tipicas americanas e talvez por isso Forrest Gump e Hanks tenham faturado o Oscar, afinal a academia adora esse tipo de coisa, porém quero falar também sobre o soberbo Um Sonho de Liberdade. Um filme emocionante desde seu início, quando Ellis Redding não consegue reverter sua condenação, passando pela reforma no telhado e a cerveja distribuída aos prisioneiros graças a Andy Dufresne, a nova situação de vida de um homem livre que não consegue adaptar-se e comete suicídio (personagem de James Whitmore), os sapatos lustrados de um preso (“quem repararia numa coisa dessas?”), a descoberta de um túnel por parte do diretor e várias outras passagens. Morgan Freeman está excepcional em sua atuação e merecia o Oscar e Tim Robbins, também magnífico, nem sequer foi indicado ao prêmio. Enfim, para mim essa foi mais uma das grandes injustiças de Hollywood.
    Abraço

    • Roberto Siqueira Says:

      Olá Janerson, que bom que voltou.
      Realmente esta foi uma das maiores injustiças da história do Oscar. Ignorar um filme destes é quase heresia.
      Abraço.

  6. jorge Says:

    Acho razoável Forrest Gump, adoro muito Um Sonho de Liberdade, mas Pulp Fiction é fenomenal.

    • Roberto Siqueira Says:

      Três grandes filmes, sem dúvida. Mas não tem jeito, pra mim “Um Sonho de Liberdade” é o filme da década.
      Abraço.

  7. Cross98 Says:

    Eita lasuera, 2 firmão véi , mai nun da pa compara a atuação do Tom Hanks ca du Morgan Freeman , eu acho que ele podia concorrer por melhor ator secundario

    • Roberto Siqueira Says:

      Não sei Mateus, acho que o Red é quase o protagonista do filme. E acho a atuação do Freeman sublime, mesmo. Mas reconheço a excepcional atuação do Hanks também.
      Abraço.

  8. thiago lima Says:

    sem dúvida “um sonho de liberdade” foi o melhor. embora eu goste de ” forrest gump” um filme com um bom roteiro e com uma boa atuação de tom hanks, mas ” um sonho de liberdade”é um filme completo e tocante, todas as vezes que assisto é impossivél não me emocionar,foi um filme muito injustiçado pela academia ,como em algumas premiações foi uma decisão politica deles. abraço!

    • Roberto Siqueira Says:

      Olá Thiago,
      Como sabe, concordo com quase tudo que você falou. Só não sei se a decisão foi política ou apenas por falta de competência dos velinhos da Academia.
      Abraço.

  9. Blado (@Ironiquismo) Says:

    Maravilhoso se ‘deliciar’ em seu blog, Parabêns.

  10. Brasil Inteligente Says:

    Sem dúvida “Um Sonho de Liberdade” é melhor. Muito mais emocionante e memorável. Além de contar com a atuação de Morgan Freeman que é um espetáculo.

  11. luis Says:

    um sonho de liberdade eh magnifico!

    forrest tambem, mas a qualidade do primeiro eh imensa!

    ja reparam que depois de forrest tivemos benjamim button?

    eepois de um sonho de liberdade e a espera de um milagre talves king possa surprender!!

    • Roberto Siqueira Says:

      Obrigado pela participação Luis.
      “Forrest Gump” e “O curioso caso de Benjamin Button” tem muito em comum, até por serem do mesmo roteirista.
      Sobre os contos do Stephen King, gosto das adaptações do Darabont, mas também gostei de outras, como “O Iluminado”.
      Abraço.

  12. Renato Says:

    Olá, venho te convidar para conhecer o meu humilde bloguinho sobre cinema.

    Passa por lá e diga o que achou.

    http://cinelogin.wordpress.com

  13. Cesar Duarte Says:

    Olá Roberto. Realmente um páreo muito duro neste ano. Três filmes sensacionais.Pulp Fiction, do Tarantino, veio mostrar que ele veio para ficar de vez, com um filme inventivo e inovador na linguagem, iniciado com o excelente Cães de Aluguel. Forrest Gump é praticamente um conto de fadas, feito com sensibilidade mas já pensando em ser um blockbuster. Linguagem sempre favorita pra ganhar o oscar. A academia adora este tipo de filme. Menos badalado dos três, Um Sonho de Liberdade é um filme tão espetacular que você o assiste várias vezes e não se cansa. Tarantino, Zemeckis e Darabont são todos três grandes cineastas, disso não há dúvidas, basta ver a filmografia de cada um deles. Gosto dos três filmes, mas também prefiro O filme do Darabont, pois possuo os três e este é o que vejo com mais freqência. A Espera de Um Milagre veio confirmar todo o talento dele, mostrando sua capacidade de filmar histórias que nos prendem durante toda a projeção. Soube com grande perspicácia e talento filmar dois contos muitos bons do escritor stephen King. Para terminar também concordo com você quando diz não concordar co o oscar ganho pelo Tom Hanks. Em outro comentário, já disse que ele é o ator mais badalado de sua geração, porém sem o mesmo talento , entre outros, de Sean Penn(como você lembrou), de Willem Dafoe e principalmente do Daniel Day-Lewis. Até a próxima, meu amigo.

    • Roberto Siqueira Says:

      Olá César,
      Agradeço pela participação e pelo voto. Concordo com muitas coisas que você disse. São três grandes diretores, com filmografias respeitáveis. E o Tom Hanks é um ator muito badalado. Só que eu enxergo muito talento nele e até compreendo esta badalação (é um “bom moço”, digamos assim, e os americanos adoram isto). Mas também acho Penn e Day-Lewis atores mais talentosos.
      Abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: