COPA DO MUNDO 2010 – GRUPOS A E B

Conforme prometido neste post, pretendo analisar (ainda que superficialmente) cada grupo da Copa do Mundo de 2010 antes do início do torneio, no dia 11 de Junho de 2010. Por mais que hoje em dia eu não acompanhe o futebol mundial da mesma forma que fazia há alguns anos atrás, quero deixar registradas aqui as minhas impressões sobre cada seleção, apenas como um divertido exercício. Como todos sabem, em Copa do Mundo favoritismo não quer dizer nada e sempre há espaço para zebras, ainda que a campeã pertença sempre a um pequeno grupo de seleções. Por isso, é sempre divertido tentar adivinhar o que irá acontecer, o que certamente motiva os famosos “Bolões” e apostas entre amigos pelo país afora. Mas chega de enrolar e vamos ao que interessa:

GRUPO A (África do Sul, México, Uruguai e França)

Certamente o grupo mais equilibrado da Copa, conta com quatro seleções que, por razões diferentes, podem passar para a segunda fase.

A mais fraca delas é a seleção anfitriã, pois os “bafana bafana” não contam hoje com grandes jogadores e o talentoso Pieenar é um oásis num deserto de jogadores medianos. Além disso, o péssimo trabalho feito nos últimos quatro anos, com troca de treinador e falta de uma base, acabou prejudicando a seleção sul-africana. Mas o fator casa é determinante em mundiais, visto que jamais uma seleção foi eliminada na primeira fase quando sediou a Copa, e deve ser levado em consideração. E nisto que a África do Sul confia para tentar a classificação.

Já a seleção mexicana apresenta hoje um futebol claramente inferior quando comparado às seleções que foram aos últimos mundiais. Sem os grandes jogadores do passado como Borgetti e Hernandez, e contando com um Blanco já veterano e bem longe da forma de outrora, os mexicanos dificilmente conseguirão repetir o sucesso dos mundiais de 94, 98, 2002 e 2006, quando chegaram às oitavas-de-final. Ainda assim, o México sempre é uma seleção perigosa e que deve ser respeitada.

A raça uruguaia estará presente em mais um mundial, pra alegria deste que vos escreve, que é simpatizante confesso da celeste olímpica. Por mais que o Uruguai sempre apronte pra cima do Brasil, sempre torço para que o Uruguai consiga ir à Copa, talvez por pura nostalgia dos tempos em que a celeste era uma das forças respeitáveis do continente. Desta vez a seleção uruguaia tem mais razões para acreditar numa classificação as oitavas, pois conta com bons jogadores como os ótimos atacantes Diego Forlán e Luiz Suarez. Além disso, tem Diego Lugano na defesa e uma tradição invejável no mundo do futebol. Acredito que deve ficar com a segunda vaga da chave.

Finalmente, os atuais vice-campeões mundiais terão um teste de fogo pela frente para provar que podem sonhar com resultados expressivos na “era pós-Zidane”. O gênio Zidane é seguramente o melhor jogador estrangeiro que vi jogar e faria falta a qualquer seleção do mundo. Não foi diferente para os franceses, que sofreram muito para chegar ao mundial e vão depender bastante do talento de Ribery, Henry (em má fase) e Gourcuff para chegar à segunda fase. Ainda assim, acredito nos “Le Bleus” e aposto minhas fichas na seleção da “Marselhesa” como primeira colocada da chave.

GRUPO B (Argentina, Nigéria, Coréia do Sul e Grécia)

Teoricamente este seria um grupo tranqüilo para a seleção de Maradona. Na prática, pode ser mais complicado do que parece. O equilíbrio entre os outros três integrantes do grupo pode complicar a vida da Argentina se ela não fizer sua parte. E é extremamente difícil apontar o segundo classificado, pois Nigéria, Coréia do Sul e Grécia se equivalem.

A Argentina não estava bem e isto é fato. Basta ver a campanha nas eliminatórias (por mais que isto não signifique muita coisa) para atestar isto. Mas repare no tempo verbal utilizado em minha afirmação: A Argentina não estava bem. Pois é, os hermanos provavelmente terão a sorte (ou competência?) de contar com seus grandes jogadores em ótima fase durante o mundial, já que hoje Messi é tranquilamente o melhor jogador do mundo, Tevez está fazendo muitos gols no Manchester City, Di Maria anda arrebentando no Benfica, Milito simplesmente decidiu tudo para a Inter e Higuaín também vem fazendo seus golzinhos, por mais que o Real Madrid não esteja num grande momento. Além disso, Don Diego parece que colocou a cabeça no lugar e andou convocando Samuel para a zaga, deixando de fora Sebá & Cia. Com ótimos jogadores e um craque em grande forma, resta aos argentinos torcer para que Messi não chegue ao mundial esgotado, como Ronaldinho Gaúcho em 2006 e Zidane em 2002. Se estiver inteira fisicamente e se Don Diego não atrapalhar, a Argentina deve ficar com a primeira colocação na chave e ir longe no torneio.

Representante africana do grupo B, a Nigéria chega enfraquecida em relação às suas últimas participações em Mundiais, quando invariavelmente era bem cotada. Após a ótima geração de Okocha, Kanu e Amuniki, entre outros, os nigerianos claramente sofreram uma queda na qualidade de sua seleção, mas ainda assim contam com jogadores capazes de desequilibrar uma partida, como é o caso de Oba Martins. Jogando em seu continente, provavelmente brigarão pela segunda vaga do grupo com a Coréia e a Grécia, mas claramente estão num estágio bem inferior ao passado recente.

A seleção sul-coreana dificilmente voltará a repetir o feito de 2002, quando ficou com a quarta colocação, eliminando (com a ajuda da arbitragem) Itália e Espanha. Ainda assim, é notável a evolução do futebol no país, inclusive com seus jogadores atuando em grandes equipes do futebol mundial (como Park, que joga no Manchester United). Como o grupo é bastante equilibrado, a Coréia tem chances de se classificar na segunda posição do grupo, mas terá que jogar mais do que normalmente faz fora de seus domínios.

Finalmente, a seleção Grega, campeã da Eurocopa 2004, chega ao mundial com uma geração envelhecida, mas que pode utilizar sua experiência pra chegar pelo menos às oitavas-de-final. Com um futebol de transpiração, que prima pela defesa, a Grécia pode sonhar com a vaga, especialmente pela decadência do futebol nigeriano e pela falta de expressividade dos sul-coreanos quando atuam fora de seu continente.

Por enquanto é isto aí, em breve divulgo comentários sobre os grupos C e D.

Um abraço.

Texto publicado em 05 de Junho de 2010 por Roberto Siqueira

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: