Amsterdã

Ir para Amsterdã não foi ideia minha. Não que eu não tivesse curiosidade ou vontade de conhecer a capital holandesa. Eu simplesmente tinha outros sonhos antes dela. A ideia partiu da minha esposa, que sonhava em conhecer a charmosa cidade dos canais, das casas barco e das bicicletas. Por isso, incluímos Amsterdã em nosso roteiro de lua de mel. E valeu cada minuto que passamos nesta cidade que parece de outro planeta.

Muita gente me perguntou se os canais eram sujos e se a cidade era muito bagunçada devido ao liberalismo que por lá impera. A resposta é “pelo contrário”. Amsterdã é uma cidade linda, limpa, organizada e incrivelmente a frente de seu tempo. Os holandeses, aliás, se mostraram o povo mais alegre e receptivo que conheci. Inteligentes (muitos falam diversos idiomas), sabem como poucos receber turistas e tirar o máximo proveito dos pontos positivos de sua cidade. Em Amsterdã, nos sentimos em casa, por mais distante que estejamos de nossa terra natal.

De fato, existem muitas referencias ao sexo. Mas lugares como o famoso bairro da luz vermelha e o Museu do Sexo são tão frequentados por turistas que você se sente como em qualquer outro ponto turístico – é óbvio que muita gente vai lá para se divertir, mas existem muitos casais que passeiam pelo bairro apenas para conhecer, por pura curiosidade. Quando estive em Amsterdã, era permitido o uso da maconha em bares fechados (os Coffee Shops) e certamente isto atraía muitos turistas. Mas em nenhum momento nos sentimos ameaçados ou deslocados por causa da liberação das drogas. Na verdade, passamos até mesmo a entender quem defende a liberação da maconha (eu mesmo sou a favor), ainda que existam diferenças sociais fundamentais entre Brasil e Holanda. Para os apreciadores da cerveja (como eu), Amsterdã também tem diversas opções interessantes, como os bares repletos de marcas famosas mundialmente e os passeios por cervejarias importantes como a Heineken.

O charme da cidade aparece logo na primeira caminhada, com seus canais cortando as ruas planas decoradas pelos prédios baixos que predominam a arquitetura local. Nas ruas, podemos ver carros, bondes (o Tram), bicicletas e pessoas se locomovendo tranquilamente, em perfeita harmonia. As bicicletas, por sinal, são respeitadíssimas e muito utilizadas na cidade, tendo direito até mesmo a semáforos e estacionamentos só pra elas. Mas se passear pelas ruas é uma delícia, andar pelos canais, seja de pedalinho ou de barco (fizemos os dois!) é ainda mais divertido. Olhar aquela linda cidade de outro ângulo revela um novo e apaixonante ponto de vista e ainda nos permite passar bem pertinho das curiosas casas barco que a Dri tanto queria conhecer. Fiquei imaginando como seria viver num local como aquele.

Como estávamos no inicio do Outono, não chegamos a ver as famosas flores de Amsterdã, como as tulipas, espalhadas pelos campos, mas em épocas como a Primavera e o Verão esta certamente é mais uma atração da capital holandesa. Por outro lado, passamos uma tarde deliciosa no Vondelpark, o enorme parque da cidade onde recentemente foi liberada a pratica do sexo após determinado horário. A cidade também respira história e cultura e oferece passeios magníficos como a visita à casa de Anne Frank, o Amsterdams Historisch Museum e os museus de Van Gogh e o Rijksmuseum.

Polêmicas a parte, Amsterdã revela-se uma cidade fantástica tanto para solteiros quanto para famílias. E pra completar, ainda oferece passeios muito interessantes em suas redondezas, como a simpática Zaandam, cidade onde estão localizados os famosos moinhos de vento holandeses. É muito interessante conhecer a história do local, aprender como os moinhos eram importantes para a economia da região e até mesmo poder subir em um deles e ter uma vista privilegiada da cidade. Como se não bastasse, Zaandam ainda oferece excelentes queijos e chocolates, que não conseguimos resistir e acabamos trazendo para o Brasil.

Sou fascinado pela Europa, apaixonado por quase todas as cidades que conheci. Mas, entre todas elas, Amsterdã tem um lugar especial, justamente por ser a mais louca, diferente e empolgante cidade que já conheci. Obrigado pela insistência Dri!

PS: Este texto foi escrito antes da minha última viagem à Europa e não tem nenhuma ligação com a mesma. Decidi esperar até hoje para divulgá-lo porque em 26 de Setembro de 2007, há exatos cinco anos, nós pisamos pela primeira vez nesta linda cidade durante nossa lua de mel. Portanto, trata-se de uma homenagem à mulher da minha vida, que tanto insistiu para conhecer esta cidade mágica.

Texto publicado em 26 de Setembro de 2012 por Roberto Siqueira

Anúncios

4 Respostas to “Amsterdã”

  1. Anônimo Says:

    Parabéns pela homenagem, que a cumplicidade, amizade, carinho e amor seja uma constante na vida do casal. Feliz aniversário de casamento.

  2. imoveis rio de janeiro Says:

    Adorei seu roteiro em Amsterdã, é um lugar lindo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: