Pitacos da Copa das Confederações 2013 – Final

Contrariando os prognósticos da maioria dos jornalistas e estudiosos do futebol, o Brasil saciou o desejo de seus torcedores e venceu a Espanha com autoridade, jogando sua melhor partida em anos e, o que é mais importante, confirmado que finalmente voltou a ter um time com chances REAIS de vencer a Copa.

O momento é de comemorar, mas passada a euforia, devemos refletir sobre algumas coisas, a fim de evitar mais uma decepção no ano seguinte, da mesma forma como fizemos nas outras vezes em que vencemos a Copa das Confederações.

É óbvio que vencer a Espanha da maneira como o Brasil venceu foi delicioso. É óbvio também que o Brasil colocou seu nome na lista de favoritos ao mundial após esta apresentação. Agora, daí a descartar a Espanha e achar que na Copa tudo será tão simples existe uma grande distância.

Este título só terá peso de fato se a seleção souber aproveitar o trabalho feito e usar o momento favorável para evoluir ainda mais, criando variações de jogadas e testando seu grupo formado contra outras seleções de ponta como a Alemanha, a Argentina e a Holanda, além de outros testes interessantes contra seleções de outros continentes como Austrália e Gana.

Precisamos lembrar também que o passado já provou inúmeras vezes como o cenário pode mudar radicalmente de um ano para o outro. Basta lembrar, por exemplo, que a Espanha campeã do mundo em 2010 foi eliminada nas semifinais pelos EUA na Copa das Confederações 2009, assim como o Brasil empolgou o planeta no torneio de 2005 ao golear a Argentina e, um ano depois, foi eliminado ainda nas quartas de final pela França.

Portanto, se soubermos separar bem as coisas e entender que somos mais um dentre muitos candidatos ao título, se fugirmos do oba-oba que normalmente toma conta da nação após uma conquista assim e evitarmos aquele papo furado de “país do futebol” e “únicos penta campeões mundiais”, podemos sonhar em brigar pelo título em casa no ano que vem.

O caminho ainda é longo, as dificuldades serão bem maiores, mas ao menos o Brasil já pode se orgulhar de ter um time capaz de brigar pelo Hexa, coisa que poucos imaginavam que seria possível até algum tempo atrás.

E isto, acredite, vale mais que qualquer taça da Copa das Confederações.

Brasil Campeão Copa das ConfederaçõesTexto publicado em 01 de Julho de 2013 por Roberto Siqueira

Anúncios

5 Respostas to “Pitacos da Copa das Confederações 2013 – Final”

  1. martin Says:

    O Brasil como sempre, sem ufanismo e pachequismo, sempre sera favorito em qualquer competição que disputar, 5 estrelas no peito não eh por acaso não, o Brasil eh penta os outros soh tenta e por ai vai…

    • Roberto Siqueira Says:

      Acho que pelo peso da história o Brasil sempre será favorito. O problema é quando ele acredita que é o melhor do mundo, o que nem sempre é verdade (como atualmente).
      Abraço.

    • martin Says:

      tudo bem, podemos não sermos os melhores do mundo, atualmente, eh verdade o que vc diz, mas também não vejo ninguém melhor do que nos, e isso ficou bem comprovado com essa vitória sobre a Espanha, que sempre achei muito supervalorizada pela mídia, demais ate, bem como disse estamos no mesmo nível deles, dos alemães,e por ai ai….

    • Roberto Siqueira Says:

      Ainda não acho que estamos no mesmo nível, mas a evolução foi muito clara na Copa das Confederações.
      Abraço.

  2. Mateus Aquino Says:

    Sai Hulk e entra Bernard, Lucas é enganação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: