O fim do tiki-taka?

Muitos brasileiros vibraram como nunca nas redes sociais após a vexatória eliminação da seleção espanhola ainda na fase de grupos da Copa, numa reação natural e esperada diante da derrocada de uma geração que conquistou tudo que temos de importante no futebol nos últimos 6 anos.

Antes de abordar a questão, uma pitadinha histórica: esta é a terceira vez nas últimas 4 Copas que o campeão é eliminado na primeira fase e a quinta em toda a história – o próprio Brasil, em 1966, caiu na primeira fase também com duas derrotas.

Mas voltando ao tiki-taka, não são poucos os detratores do sistema de jogo que fez da geração Xavi e Iniesta uma das mais vitoriosas do futebol mundial. No entanto, engana-se quem pensa que o tiki-taka morreu juntamente com o fim desta geração. O estilo de jogo espanhol mudou o futebol mundial e, como é natural, foi aprimorado por outros centros. A Itália, por exemplo, bateu o recorde de passes certos em Copas no último sábado, acertando 93% dos 601 passes que tentou contra 92% da Dinamarca em 1986.

No entanto, são os alemães que melhor aproveitaram a inovação espanhola. Utilizando a mesma marcação pressão que caracteriza seus principais clubes (o Bayern de Munique e o meu Borussia Dortmund), a seleção alemã alterna momentos em que troca passes com precisão para manter o controle do jogo e outros em que parte com intensidade em direção ao gol, numa clara evolução do sistema de jogo espanhol. Esta evolução já estava clara no ano passado quando Bayern e Borussia massacraram Barcelona e Real Madrid nas semifinais da Champions (veja vídeo abaixo que mostra a marcação pressão que caracteriza o estilo de jogo agressivo do Dortmund).

http://54.236.180.172/video/324894_prancheta-do-pvc-marcacao-pressao-dificulta-jogo-do-real-madrid-que-nao-e-time-de-contra-ataque

Assim, você tem todo o direito de detestar o tiki-taka, mas não pode fechar os olhos para sua importância na evolução do futebol. Do mesmo jeito que a Laranja Mecânica marcou os anos 70 e a Dinamáquina marcou os anos 80, esta geração espanhola será lembrada por muitos e muitos anos. E eu fico feliz por ter a oportunidade de acompanhar mais uma etapa marcante da história deste esporte tão mágico.

Que venham novas táticas de jogo ousadas e inovadoras. O futebol agradece!

Abaixo o gol que marcou o nascimento do tiki-taka, em partida válida pelas eliminatórias da Euro 2008 contra a Dinamarca. Com todo o respeito, não gostar de lances assim é não gostar do futebol bem jogado. Observe a precisão no toque de bola, o controle do jogo e a espera paciente pelo momento preciso de atacar. Genial.

Texto publicado em 19 de Junho de 2014 por Roberto Siqueira

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: