Balanço de 2017

Em termos de cinema, o ano de 2017 praticamente inexistiu até meados de Agosto para mim. Não apenas praticamente não divulguei críticas, como também assisti bem poucos filmes. Os motivos são diversos. Muitas viagens a trabalho, diversas preocupações que me tiraram o foco no cinema e a falta de motivação que me assombrou por boa parte do ano para escrever por aqui.

No entanto, logo após a maravilhosa viagem que fiz com a família e amigos nas férias, recarreguei as baterias e voltei motivado a retomar minha paixão pela sétima arte. Consegui assistir mais filmes, especialmente nos finais de semana, e voltei a frequentar o cinema. Aliás, 2017 marcou a realização de um sonho, graças aos clássicos Cinemark.

Em 31 de Outubro, tive o imenso prazer de assistir pela primeira vez na telona ao filme mais importante da minha vida, ao lado da minha amada esposa. E que experiência inesquecível foi assistir “Coração Valente”, com qualidade de som e imagem impecáveis e toda a imersão que somente o escuro do cinema é capaz de proporcionar. Pude uma vez mais me envolver, emocionar e viver junto com William Wallace cada etapa de sua épica trajetória. Confesso que não pude conter as lágrimas em diversos instantes, não mais pelo impacto dramático, já que assisti ao longa inúmeras vezes na vida, mas justamente por poder assistir tudo aquilo onde sempre sonhei e pelas lembranças que em muitos momentos vinham em minha memória. A fase difícil da vida que superei graças aquela emocionante narrativa, tudo de bom que vivi desde então, a família que construí após vencer a depressão, etc. Em resumo, um dia mágico que jamais esquecerei.

O ano ainda reservou momentos marcantes como a primeira vez que meus filhos assistiram clássicos como “King Kong” e o divertido “O Máskara”, além de marcar a volta de um hábito que adoro, que é assistir séries com minha esposa.

Novamente, anseio por um ano melhor não apenas no C&D, mas principalmente no Brasil e no mundo, onde a onda de retrocesso parece não ter fim. Ao menos, aparentemente o velho continente segue sendo o foco de resistência ao avanço de conservadores extremistas, como atestaram eleições na França e na Holanda, o que é um bom sinal. Tomara que o Brasil também volte a trilhar o caminho da evolução e deixe de lado o falso moralismo e o extremismo que vêm ganhando força por aqui – e este ano será crucial neste processo.

Se 2017 foi desastroso para o Cinema & Debate, só me resta torcer que mais uma vez o amor da minha família, o apoio dos amigos e o carinho de vocês leitores me motivem a retomar o ritmo que este blog que tanto amo merece. Aliás, continuo surpreso com o bom número de acessos e comentários mesmo com minha ausência. Espero poder voltar a escrever com frequência e justificar o carinho dos leitores.

Vamos então aos números oficiais do Cinema & Debate em 2017:

– 5 críticas divulgadas na Videoteca do Beto (pffff).

Segundo dados do WordPress, os 5 textos mais acessados em 2017 foram:

            5° lugar = “As duas faces de um crime

            4° lugar = “2001 – Uma Odisséia no Espaço

            3° lugar = “Um Estranho no Ninho

            2° lugar = “Um Sonho de Liberdade

            1° lugar = “A Missão

Ou seja, nenhuma novidade no ranking – e nem deveria esperar outra coisa dada a inatividade do blog.

E agora, a lista dos 104 filmes assistidos em 2017 com a cotação no tradicional formado das estrelinhas.

Um grande abraço, obrigado e que 2018 seja um ano cinematográfico para todos nós!

Texto publicado em 03 de Janeiro de 2018 por Roberto Siqueira

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: